Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Por Aí: Valentine's Day Mundo Afora




Dia 14 de fevereiro é dia de São Valentim. Aqui no Brasil isso não significa muita coisa, mas na maioria dos países saxões e no Japão hoje é Dia dos Namorados! A tradição começou na idade média, no tempo do império romano. Ninguém sabe ao certo como ou quando aconteceu ou se a história é real, mas diz-se de um religioso católico de Roma que celebrava casamentos escondidos, pois o Rei Claudius II os proibira, no intuito de fazer os jovens se empenharem melhor na guerra. Claudius acreditava que um jovem solteiro não se prenderia à sua família e se alistaria mais facilmente.


O Frade Valentim era o único que contrariava a lei anti matrimônio, mas foi arrastado e preso quando foi descoberto. Mesmo assim, os jovens mandavam cartinhas e bilhetes e flores para ele em sua cela, em forma de dizer que ainda acreditavam no amor. Durante o período de reclusão, o Frade Valentim conheceu uma jovem moça cega, filha do carcereiro, por quem se apaixonou. Diz a história que ele a curou milagrosamente. Valentim foi condenado à morte por pauladas e teve sua cabeça cortada no dia 14 de fevereiro, que era dia de Juno, deusa das mulheres e do casamento, mais ou menos no ano 270. No dia 15 de fevereiro comemorava-se também, na cultura pagã, o início da primavera e o dia em que os pássaros começavam a acasalar-se. Havia também uma tradição para este dia, onde moças eram sorteadas aleatoriamente, com seus nomes em papeizinhos, pelos rapazes e viravam seus pares durante todo o festival.




As comemorações foram passando e mudando, ano após ano, depois da morte de São Valentim até chegarem onde as conhecemos hoje. Existiam tradições de costurar corações nas camisas para mostrar que estava apaixonado, crianças que se fingiam de adultos e cantavam nas portas das pessoas e inúmeras outras festas pagãs. Hoje, no mundo todo, assim como no nosso dia dos namorados, flores, presentes, chocolates e cartões são entregues para a pessoa amada. A tradição dos cartões e bilhetinhos começou no dia da morte de Valentim, que deixou um bilhete para sua amada assinado como “de seu amado Valentim”.




Mas a forma como tais tradições funcionam varia bastante do que nós conhecemos por aqui. Na maior parte do mundo em que o dia é comemorado, não é apenas para os namorados que os presentes são entregues, mas para os amigos também. Nos EUA é costume escolar confeccionar os cartões para os amigos, familiares e pessoas amadas.

No Japão as coisas complicam um pouquinho mais. No dia 14 de fevereiro, as mulheres é que dão chocolate ou algo que remeta a chocolate no barentain dee (adaptação fonética de Valentine’s Day). Além do honmee choko, chocolte dado à pessoa amada, existem ainda o giri choko, que é dado a pessoas com laços afetivos menores, como colegas de trabalho, o tomo choko, para amigos e familiares, e o que eu mais gosto, o te zukuri choko, ou chocolate caseiro, que é feito à mão para dar a uma pessoa especial, onde se coloca todo o sentimento.



Aí, no dia 14 de março, os homens retribuem o carinho demonstrado no chocolate, dando um presente mais valioso que o dado pela moça. Esse dia é conhecido como o Dia Branco, howaito dee, pois a tradição era dar marshmallows ou chocolate branco como gratidão, daí o motivo do dia ser branco. Porém, assim como aqui no ocidente, essa data já se tornou totalmente comercial, onde o maior intuito é gastar com presentes caros.



Eu, como boa otaku que sou, fiz alguns coraçõezinhos de chocolate para o meu noivo, te zukuri choko! Simplesmente por que acho a tradição bonitinha! Espero que ele se lembre no dia 14 de março de me dar pelo menos marshmallow!


Reações: