Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

segunda-feira, 7 de março de 2011

Fliperama: Marvel vs Capcom 3



Olá pessoal!!!

Depois de um pequeno tempo, estou de volta com mais um Fliperama! O blog tem passado por constantes mudanças, mas este lay-out que vocês veem é o definitivo!

Na história dos games de luta, uma série de jogos criadas pela CAPCOM tem lugar garantido no coração dos jogadores amantes de combos impossíveis e esmagamento de botões. Em parceria com a Marvel, a serie de crossovers das duas empresas atingem seu ápice em Marvel vs Capcom 3: Fate of Two Worlds!



História:

Direto da wikipedia: "Doutor Destino, tendo reunido os maiores vilões do Universo Marvel, juntam forças com Albert Wesker, que tem feito o mesmo no universo da Capcom, a fim de unir os dois mundos da Marvel e da Capcom para que eles possam conquistar ambos. No entanto, este curso de ação desperta uma grande e poderosa ameaça que poderia destruir os dois mundos. Cabe aos heróis da Marvel e da Capcom pôr fim a este mal
antes que seja tarde demais."
Resumindo: como todo bom crossover, os personagens começam
caindo na porrada e depois se juntam pra porrar os vilões!


Gráfico:

Sendo um meio termo entre Tatsunoko vs Capcom e Street Fighter 4, os gráficos do game mantém o grande nível da Capcom, porém em alguns momentos ele é muito escuro e dificulta a visualização. Pelos trailes e character design apresentados, a ideia era dar um ar de "comics" ao jogo. Calhou bem, mas algumas vezes a coisa fica confusa.

Som:

Os efeitos sonoros são bem impressionantes: golpes antigos, como os do Homem de Ferro, Wolverine e Spider Man ganharam novas entonações, e dos novos personagens são muito legais também! As músicas remetem aos jogos dos respectivos personagens com novos arranjos, cumprindo bem o papel.
Mas para mim, o melhor de tudo é poder mudar as vozes dos personagens de inglês para japonês ( no caso da Capcom, apenas). Dublagem esta, que acho muito melhor que a gringa!

Jogabilidade:

Seguindo a linha do Tatsunoko, Marvel vs Capcom 3 segue o padrão de 4 botões de ataque, o de troca de personagens e de especiais. Mais dinânimo, os combos saem mais fácil, principalmente para mancos em jogos de luta como eu, mas ainda não é tão simples quanto Guilty Gear.
A velocidade é fiel ao tamanho do personagem: personagens como Hulk e Haggar são mais lentos e fortes, enquanto carinhas como Viewtfull Joe são extremamente rápidos e fracos. isso gera um desbalaceamento natural: um soco do Hulk vai causar muito mais dano que um soco do Spider Man, mas aí vem o poder da combinação de personagens e dos combos alternados.



Diversão:

A versão single player é bem fácil e rápida. A grande sacada mesmo é o modo versus. Se você tem amigos que possam jogar em sua casa, encha-a com a galera nerd e role a pancadaria!
Mas se o seu caso é desafiar pessoas do mundo todo, esteja preparado: as lutas on line chegam a ser frustantes, pois ou o cara é um profissional que faz 100 hits em 10 segundos ou é um noob que só sabe fazer o mesmo e apelativo golpe do personagem.

Esteja avisado!


Conclusão:
Seguindo o padrão e usando super Street como referência, dou uma not 8 para o jogo. A diversão é imensa e o fan service com caras novas é muito empolgante, mas para os menos perseverantes (ou seriam para os que tem vida) pegar o jeito do jogo pode levar algum tempo, além de grande parte de sua paciência.
Mas assim que pega o jeito, a diversão é certa!

Ah, sim: a capa das versões americanas são HORRÍVEIS! A versão japonesa do character design é bem melhor!

Reações: