Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

sábado, 7 de maio de 2011

Bruce Lee – A Lenda, ou o mestre do Tcha-Tcha-Tcha???


Hail bastardz!!!

Ao zapear os canais da TV aberta essa semana (não perguntem o porquê), tive uma
surpresa inesperada ao me deparar com a abertura da série Bruce Lee – A Lenda num
canal “underground” da UHF chamado Rede CNT. Após infindáveis meses sem postar nada,
eis que esta surpresa me motivou a voltar a este digníssimo blog para escrever algumas linhas.

Na verdade esse post está saindo na base da ‘Gambiarra’, como não poderia deixar de ser.(Agradecimentos especiais ao editor do Blog, DioRod que subiu o post pra mim).


Então, é diretamente da minha caverna de exclusão digital que trago um pouco de informações sobre essa série que estreou essa semana e ao mesmo tempo presto a minha humilde homenagem a um dos maiores, se não o maior, artista marcial que já viveu.

Batendo papo com meu grande amigo desenheiro, blogueiro e mais recente Twitteiro o Rodrigo(@besourorobo) ($$$), chegamos a conclusão que o desenrolar dessa série está mais para uma novela, do que para uma série nos moldes americanísticos que estamos habituados, e isso é fácil de notar a começar pela:

Abertura:

Uma montagem de cenas até que interessante e que mostra destacadamente a semelhança
física do ator Danny Chan com Bruce Lee.

O tema de abertura é um item especial nesse comparativo, me faz pensar ainda mais como
sendo um tipo de novela. A música é cantada em inglês, num ritmo sofrível e com uma letra que chega a ser hilariante,Confesso que no primeiro episódio, como ainda não sabia nada a respeito dessa série, a abertura acabou me deixando na dúvida se era uma série americana ou chinesa, mas nas cenas de luta da abertura consegui perceber o uso da técnica arame-fú, típica do cinemamentira chinês (como diria um tio meu), e claro, pelos créditos em mandarim logo cheguei à conclusão de que se tratava de uma produção chinesa.

Obs. Os termos arame-fú e cinema-mentira não são usados com intenções pejorativas, pelo contrário, é exatamente por esse tipo de coisa que sou fã do cinema chinês.

Dêem uma olhada na abertura e me diga o que acham:


Notei nessas cenas, passagens da vida dele que são lendas entre os praticantes de artes marciais, como por exemplo, as suas participações em demonstrações em campeonatos de karatê, já nos Estados Unidos, em que com sua incrível técnica do soco de uma polegada fazia grandalhões voarem uns bons metros para trás.

Vamos à sinopse:

Bruce Lee – A lenda – é mais do que uma série produzida para a televisão. Trata-se de um importante registro sobre a trajetória de vida de um dos maiores ícones culturais do século 20. A série é composta originalmente por 50 capítulos e foi inicialmente exibida pela emissora estatal China Central Television (CCTV) a partir de outubro de 2008. Cada episódio leva o telespectador por um grande livro aberto, mostrando passo a passo as ações, os dramas, as alegrias, as lutas e o surpreendente fim de vida daquele que abriu, com sua arte, as portas do sucesso para astros como Jackie Chan, Chuck Norris e Jet Li em suas produções cinematográficas.

Fonte: (http://www.cnt.com.br/?p=2059).


Elenco:

O elenco é outro chamariz à parte e com alguns destaques mais que interessantes:

Danny Chan Kwok Kwan como Bruce Lee (ingualzinho!!!!)


Ray Park (Darth Maul) como Chuck Norris (tirando o cabelo arrepiado parecem pai e filho!!!)




Michael Jai White como Harrison e Mark Dacascos como Thai fighter (essa eu quero ver!!! Artistas marciais fodões como esse cara são poucos).

Outros atores incluem Gary Daniels como Fighter, Tim Storm como wally Jay e Yannick Van dam Hoffman como Robert Wall

Tem um teaser feito pela CNT até que caprichado pra chamar a atenção.


E também esse chinês mais dramático tipo mexican novel style.


Falando dos episódios!

São 50! Isso mesmo 50!!! O primeiro começa mostrando a vida do jovem Bruce Lee, ainda
estudante na China. Ele se destacava em suas competições de Tcha-Tcha-Tcha, e... o quê?WTF is Tcha-Tcha-Tcha??? Sim, sei que é estranho, mas Tcha-Tcha-Tcha era uma dança da moda nos anos 50 e 60, e ele era muito bom nisso!

Justamente por saber que era bom nos salões de dança, o jovem Bruce tinha uma
atitude arrogante e impetuosa. A partir dessa premissa, podemos fazer um paralelo com
os personagens que ele interpretou no cinema. Seus papéis carregavam muito de sua
personalidade, desde jovem já se mostrava orgulhoso, competitivo, extremamente confiante e obstinado.

No decorrer dos episódios seguintes ele irá aprender lições de humildade com seu pai e das próprias porradas que tomará da vida, mas principalmente com seu primeiro mestre, com que aprenderá a técnica do soco de uma polegada.

Lendas sobre a lenda:


Gosto de relembrar os períodos de infância em que o fascínio pelas artes marciais me levava a comprar revistas, pôsteres e todo sortilégio de bugigangas sobre Bruce Lee e especular com meu irmão e amigos sobre suas histórias. Posso citar como exemplo uma passagem diferente do que a série mostra: - Bruce Lee teria tomado suas primeiras aulas de kung fu, mais precisamente o estilo Wing-Tsun, em um cruzeiro. Nesta época era campeão de tcha-tcha-tcha e foi convidado a se apresentar em um navio. Lá conheceu um mestre que lhe propôs uma troca: - se lhe ensinasse a dançar o tchatcha-tcha, o mestre lhe ensinaria o kung-fu!!! (eita mestre saliente não?).

As lendas iam de coisas simples como esta, até teorias de conspiração, envolvendo a
Tríade (máfia chinesa), por exemplo. A mais pesada era a de que Bruce não morreu de
causas naturais ou por acidente, mas sim assassinado! E pior, seu filho (Brandon Lee), também foi assassinado durante as filmagens de O Corvo. Os motivos pelos quais ambos foram assassinados são mais misteriosos ainda, mas especulava-se que Bruce teria sido assassinado como uma espécie de queima de arquivo, pelo fato de ter divulgado e banalizado segredos milenares chineses do kung fu. E seu filho, por ser seu herdeiro e seguir os mesmos passos do pai, teve o mesmo destino.


Mas quero deixar claro que essas são apenas lendas sobre a lenda, coisas que ouvia quando moleque.

Concruíndo:

Não sei dizer se o conteúdo da série, ou seja, se todas as passagens da vida de Bruce Lee, ali apresentadas, são fatos canônicos. Provavelmente a mulher de Lee a sra. Linda Lee ou osresponsáveis pelos seus direitos de imagem, aprovaram a série, mas não consegui localizar detalhes sobre isso.

Tenho que confessar que o ritmo é arrastado, afinal são 50 episódios. E como disse o Rodrigo, meu amigo que também tem esse blog aqui ó. ($$$), finalmente nós homens temos uma novela pra ficar comentando com os amigos no telefone! HAUHAUHA


Brincadeiras à parte, Bruce Lee é um exemplo de obstinação e dedicação para mim. Tive a oportunidade de ler seu livro: O Tao do Jeet Kune Do (valeu Ricardo!!!), que ele escreveu durante um período difícil de sua vida. Uma lesão na lombar quase o deixou de cama para o resto da vida, mas com sua dedicação e força de vontade ele se reergueu e conseguiu voltar para as lutas e para o cinema. Com as lições aprendidas nesse livro, não somente desenvolvi técnicas de artes marciais, mas também descobri alguns valores pessoais que se aplicam em todas as áreas da vida, por isso gostaria de deixar registrado meu muito obrigado, mestre Bruce Lee!!!

Reações: