Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

sábado, 30 de julho de 2011

Pipoca: Capitão América - O Primeiro Vingador





Olá galera! dessa vez a crítica não vai demorar duas semanas depois do filme, hehehe

Sendo visto como o filme da Marvel Studios mais desacreditado por vários fatores, Capitão América: o Primeiro Vingador, é o último degrau da escalada da Casa das Ideias para o filme dos Vingadores.




Como o Capitão é o mais "escoteirão" dos personagens Marvel (e quiçá das HQs em geral), e tendo um lado patriótico MUITO grande, muitos se preocupariam com o americanismo exagerado, além do ator escolhido para portar o escudo (Chris Evans) ser visto como, no mínimo, inadequado para o papel.


Porém, não é o que vemos aqui. Várias das preocupações, como usar a Hidra ao invés dos nazistas como vilões foi muito bem explicado (talvez o contexto não seja claro para todos, mas com um pouco de esforço consegue-se entender)- a Hidra está para os nazistas da mesma forma que a SHIELD está para o governos dos EUA.

Um outro ponto forte que é muito legal fica por conta da caracterização: muitos leitores de HQ que viram o desenho da Liga da Justiça já imaginaram como seria se os nazistas conseguissem a tecnologia que eles almejavam na época, e isso é mostrado no filme: veículos e armaduras altamente tecnológicas, mas sem deixar de lado o climão retrô fazem do filme uma experiência interessante: não é um filme HISTÓRICO, é um filme de FANTASIA que se passa DURANTE um período histórico. Vejo até ali como o surgimento da Shield nesse filme, com o Comando Selvagem e tals.

E sobre os atores: muito bem trabalhado, os atores cumprem seu papel. O mais desacreditado de todos, Chris Evans, supreende conseguindo convencer como o garoto franzino que quer ajudar de qualquer forma: fraco fisicamente, mas forte de coração. Sem puxar para um patriotismo piegas, o personagem é trabalhado como alguém que sabe o que é a guerra, sabe o que defender o mundo do nazismo significa e quer ajudar, no campo de batalha. Tommy Lee Jones manda muito bem também, e a Sharon Carter é uma tetéia (desculpe, Jé)! Porém, o Comando Selvagem poderia ter sido mais bem explorado (e não colocaram o Nick Fury durante a Guerra, como nos quadrinhos).

Agora, mais uma vez, o vilão se destaca: Hugo Weaving e seu Caveira Vermelha são a definição de vilão: danem-se motivações complexas, ser uma pessoa atormentada ou algo parecido: Eu quero é dominar a porcaria do mundo. Ponto.


O único ponto que poderia ter sido melhor, é na condução: vejam bem, filmes de Segunda Guerra já encheram o saco, Capitão NÃO É um filme de guerra! Porém, há pelo menos uns 3 climax, cenas em que o filme poderia ter acabado ali, mas continua. Isso dá um tom meio "cansado" para o filme- ele tem o mesmo tempo de filme do Thor, mas parece que tem o dobro!

Por fim, ASSISTAM o Capitão, mas tendo em mente que é um filme de SUPER HERÓI, não um filme de Guerra.




E fiquem até o fim dos créditos, vale a pena (apesar de já estar na internet). Esperemos, pois, os Vingadores!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Hype Especial San Diego Comic Con: Mattel e MAIS DC Direct!!





Olá pessoal! Venho aqui com a última parte do Hype sobre os Action Figures (se surgir mais alguma informação legal que não seja muito veiculada eu posto aqui também!
O nosso post começa com as (MUITAS) novidades da Mattel, e como nos outros dias da Comic Con as demais empresas apresentaram ainda mais novidades, postarei as que mais me chamaram atenção!





Masters of The Universe Classics:

A linha do Heman e dos Defensores de Eternia continua! Com muitas figuras da mitologia do homem mais poderoso do universo e da She-Ra (até hoje não sei se eles são primos ou irmãos gêmeos), temos várias figuras novas, mas muitos dos pesonagens eu não conheço- o ponto forte é para o lançamento de VEÍCULOS da série, para desespero dos colecionadores menos abastados (ainda bem que não inventei de colecionar essa linha).





DC Universe Classics:


A linha de figuras da DC está chegando a sua vigésima edição, e deixa os fãs mais tranquilos: para cada edição com figuras "estranhas" há duas com ótimas escolhas de pesonagens (Teremos Atrocitus, Faixa, Jay garrick, Rapina e Columba, Dr Zoom, Arquiros Vermelho e Verde- em novo uniforme- Starman, Sideral... são tantos!)! Ainda não consegui informações de quais waves serão as figuras, mas vamos a elas!








Voltron:



Pouca gente deve conhecer, mas este foi um anime que os gringos compraram e americanizaram (parecido com Gatchamen/Batalha dos Planetas). Nos anos 90 achavamos em locadoras fitas e mais fitas desse desenho de robô gigante, em que cada parte era um leão de cor diferente.

O mais legal é que além da linha clássica, teremos também um REMAKE do robozão, talve como prévia de uma nova série? Ponto forte para o que parece ser a mais luxuosa coleção, com os pilotos e seus repectivos veículos, que parecem ser GIGANTES!






E abaixo nós temos as figuras da DC Direct, que foi a única que mostrou mais figuras relevantes (ao que parece, da serie Flashpoint):




As figuras da nossa fonte não tinha muitas imagens boas, mas aqui damos por finalizada a cobertura de action figures: postagens sobre a SDCC serão "Ressaca" do evento. Aguardem!

domingo, 24 de julho de 2011

Por aí: RPG Con 2011



Olá a tod@s! Nos dias 09 e 10 de julho de 2011, na capital paulista, mais especificamente no colégio Santa Amália, foi realizada a 3ª edição da RPGCon, que cada vez mais mostra caminhar em busca de um perfil próprio como evento, e não mera nostalgia do antigo Encontro Internacional de RPG. Estivemos lá, na pessoa deste que voz fala e do nosso companheiro de batalha DioRod (que ainda tem uns belos vídeos para compartilhar). Segue um breve relato do que vimos de interessante no evento...


Bom, o evento já começou com uma baita de uma expectativa antecipada. Eu havia marcado de jogar uma mesa de Old Dragon com o Rafael, do blog O Clérigo, o que foi um alívio, pois uma falta importante no evento foi que não havia um quadro para marcação de aventuras! Eu consegui jogar por que o grupo marcou de se encontrar em um estande no horário do jogo, mas não faço a menor ideia de como a coisa correu com outros jogadores avulsos. Essa foi uma bola MUITO fora da organização. Mas prossigamos. Como disse lá em cima, percebi que este evento tem um perfil, uma identidade, diferenciado em relação ao EIRPG. Em primeiro lugar, dimensões: Quem se lembra das últimas edições do EIRPG no Colégio Marista, ao saber de um evento em outro colégio particular deve ter esperado algo igualmente GRANDE. Não foi o caso. No entanto, longe de ser uma desvantagem, isso acabou sendo um ponto positivo. Era FÁCIL encontrar o que se procurava. Você podia estar na barraquinha da Jambô e a "praça de alimentação" estava ao alcance da vista. Ou se você estivesse na mesa, jogando, e os vikings começassem a duelar, basicamente bastava levantar da mesa para ver.


Dos estandes, somente quem ficou meio isolado mesmo foi o pessoal das action figures. Paciência... Os estandes! Uma baita de uma bola dentro! Muitos dos expositores apresentaram materiais de interesse para não-rpgistas amigos de rpgistas, como joalheria e trajes com influências medievais, cutelaria, CDs de folk metal(!!!), venda de hidromel...



E para os rpgistas? Também estávamos bem servidos. Uma saudável variedade de editoras. Deixando bem para trás o fantasma do estande gigante da Devir nos EIRPGs antigos, que acabava sendo o único de RPG propriamente dito. Aqui não, tivemos diversidade. Logo na entrada estavam a Retropunk, o pessoal do Tagmar II, do ReOps, do Omhtar, da Redbox, do Mighty Blade... É o RPG independente conquistando o seu espaço na cara e na coragem! Devir e Jambô, as atuais grandes do RPG brasileiro também estavam presentes, é claro, mas não ficava aquela sensação de os grandes monopolizarem o espaço ou a atenção, longe disso.

Enfim, um evento com saldo geral bem positivo, que deixa acesa a vontade por edições futuras e por mais eventos na cidade. Afinal, a variedade contribui para a qualidade.



Nota sobre o vídeo: é engraçado como as opiniões podem divergir até mesmo com os membros do blog! - DioRod

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Hype Especial San Diego Comic Con: Games de Luta!



Olá galera! dois posts no mesmo dia, por que senão perco o fio da meada!

Entre ontém e hoje tivemos MUITAS informações sobre os jogos de luta mais esperados ou mais hypeados hoje. Entre eles, tivemos o anuncio de novas versões, DLCs bizarros, o MAIS INCRÍVEL crossover já feito e o anúncio de uma possível ressurreição de franquia!

Mas vamos a eles, pois:





Ultimate Marvel vs Capcom 3:

Caras, eu tenho a primeira versão e curti, apesar do online ser muito ruim, e eu não aproveitá-lo muito hoje em dia- mas lançar uma nova versão de um jogo em menos de um ano, é no mínimo, mercenário!

A desculpa da capcom é que o terremoto e tsunami no Japão atrapalharam lançar as melhorias e personagens em DLC, o que faz sentido, pois desde o lançamento só tivemos a Jill e o Shumma-Gorath de conteúdo extra.


De toda forma, eu vou comprar (como bom verme que sou), ainda mais com 12 personagens extras, sendo que os demais abaixo vazaram logo após o anúncio (PUNHO DE FERRO, SIIIIIMMM!!!)...



Freddy Krueger no MK 9

Sim, sei que MK9 está fazendo um grande sucesso, e que o conteúdo de DLC também, poxa, FREDDY "GRUGUER"??? Não sei, muita gente gostou, mas eu acho que virou bagunça já:



Se eu tive vontade em ter o jogo, passou totalmente agora.

Street Fighter vs Tekken:

Pra mim, esse é o grande jogo da década. Por mais que muitos aqui venham mimimizar que sou fanboy e tudo mais, tenho que admitir: COMBINOU DEMAIS esse crossover entre SF e Tekken. Desculpem todos, mas a Capcom é MESTRE em jogos de luta, não adianta!





Confiram o cinematic, e procurem os gameplays no youtube, VALE A PENA!



E no painel da capcom na SDCC, um banner surgiu, atiçando a esperança dos fãs:

Será que teremos Darkstalkers "like Street Fighter 4"? Seria ótimo, apesar de não ser fã da franquia...

E é isso aí galera! Acompanhem esse especial do Hype da SDCC, com mais coisas que acabam sendo ouscadas pelas séries, filmes e etcs mais caros!