Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

sábado, 30 de julho de 2011

Pipoca: Capitão América - O Primeiro Vingador





Olá galera! dessa vez a crítica não vai demorar duas semanas depois do filme, hehehe

Sendo visto como o filme da Marvel Studios mais desacreditado por vários fatores, Capitão América: o Primeiro Vingador, é o último degrau da escalada da Casa das Ideias para o filme dos Vingadores.




Como o Capitão é o mais "escoteirão" dos personagens Marvel (e quiçá das HQs em geral), e tendo um lado patriótico MUITO grande, muitos se preocupariam com o americanismo exagerado, além do ator escolhido para portar o escudo (Chris Evans) ser visto como, no mínimo, inadequado para o papel.


Porém, não é o que vemos aqui. Várias das preocupações, como usar a Hidra ao invés dos nazistas como vilões foi muito bem explicado (talvez o contexto não seja claro para todos, mas com um pouco de esforço consegue-se entender)- a Hidra está para os nazistas da mesma forma que a SHIELD está para o governos dos EUA.

Um outro ponto forte que é muito legal fica por conta da caracterização: muitos leitores de HQ que viram o desenho da Liga da Justiça já imaginaram como seria se os nazistas conseguissem a tecnologia que eles almejavam na época, e isso é mostrado no filme: veículos e armaduras altamente tecnológicas, mas sem deixar de lado o climão retrô fazem do filme uma experiência interessante: não é um filme HISTÓRICO, é um filme de FANTASIA que se passa DURANTE um período histórico. Vejo até ali como o surgimento da Shield nesse filme, com o Comando Selvagem e tals.

E sobre os atores: muito bem trabalhado, os atores cumprem seu papel. O mais desacreditado de todos, Chris Evans, supreende conseguindo convencer como o garoto franzino que quer ajudar de qualquer forma: fraco fisicamente, mas forte de coração. Sem puxar para um patriotismo piegas, o personagem é trabalhado como alguém que sabe o que é a guerra, sabe o que defender o mundo do nazismo significa e quer ajudar, no campo de batalha. Tommy Lee Jones manda muito bem também, e a Sharon Carter é uma tetéia (desculpe, Jé)! Porém, o Comando Selvagem poderia ter sido mais bem explorado (e não colocaram o Nick Fury durante a Guerra, como nos quadrinhos).

Agora, mais uma vez, o vilão se destaca: Hugo Weaving e seu Caveira Vermelha são a definição de vilão: danem-se motivações complexas, ser uma pessoa atormentada ou algo parecido: Eu quero é dominar a porcaria do mundo. Ponto.


O único ponto que poderia ter sido melhor, é na condução: vejam bem, filmes de Segunda Guerra já encheram o saco, Capitão NÃO É um filme de guerra! Porém, há pelo menos uns 3 climax, cenas em que o filme poderia ter acabado ali, mas continua. Isso dá um tom meio "cansado" para o filme- ele tem o mesmo tempo de filme do Thor, mas parece que tem o dobro!

Por fim, ASSISTAM o Capitão, mas tendo em mente que é um filme de SUPER HERÓI, não um filme de Guerra.




E fiquem até o fim dos créditos, vale a pena (apesar de já estar na internet). Esperemos, pois, os Vingadores!

Reações: