Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

domingo, 24 de julho de 2011

Por aí: RPG Con 2011



Olá a tod@s! Nos dias 09 e 10 de julho de 2011, na capital paulista, mais especificamente no colégio Santa Amália, foi realizada a 3ª edição da RPGCon, que cada vez mais mostra caminhar em busca de um perfil próprio como evento, e não mera nostalgia do antigo Encontro Internacional de RPG. Estivemos lá, na pessoa deste que voz fala e do nosso companheiro de batalha DioRod (que ainda tem uns belos vídeos para compartilhar). Segue um breve relato do que vimos de interessante no evento...


Bom, o evento já começou com uma baita de uma expectativa antecipada. Eu havia marcado de jogar uma mesa de Old Dragon com o Rafael, do blog O Clérigo, o que foi um alívio, pois uma falta importante no evento foi que não havia um quadro para marcação de aventuras! Eu consegui jogar por que o grupo marcou de se encontrar em um estande no horário do jogo, mas não faço a menor ideia de como a coisa correu com outros jogadores avulsos. Essa foi uma bola MUITO fora da organização. Mas prossigamos. Como disse lá em cima, percebi que este evento tem um perfil, uma identidade, diferenciado em relação ao EIRPG. Em primeiro lugar, dimensões: Quem se lembra das últimas edições do EIRPG no Colégio Marista, ao saber de um evento em outro colégio particular deve ter esperado algo igualmente GRANDE. Não foi o caso. No entanto, longe de ser uma desvantagem, isso acabou sendo um ponto positivo. Era FÁCIL encontrar o que se procurava. Você podia estar na barraquinha da Jambô e a "praça de alimentação" estava ao alcance da vista. Ou se você estivesse na mesa, jogando, e os vikings começassem a duelar, basicamente bastava levantar da mesa para ver.


Dos estandes, somente quem ficou meio isolado mesmo foi o pessoal das action figures. Paciência... Os estandes! Uma baita de uma bola dentro! Muitos dos expositores apresentaram materiais de interesse para não-rpgistas amigos de rpgistas, como joalheria e trajes com influências medievais, cutelaria, CDs de folk metal(!!!), venda de hidromel...



E para os rpgistas? Também estávamos bem servidos. Uma saudável variedade de editoras. Deixando bem para trás o fantasma do estande gigante da Devir nos EIRPGs antigos, que acabava sendo o único de RPG propriamente dito. Aqui não, tivemos diversidade. Logo na entrada estavam a Retropunk, o pessoal do Tagmar II, do ReOps, do Omhtar, da Redbox, do Mighty Blade... É o RPG independente conquistando o seu espaço na cara e na coragem! Devir e Jambô, as atuais grandes do RPG brasileiro também estavam presentes, é claro, mas não ficava aquela sensação de os grandes monopolizarem o espaço ou a atenção, longe disso.

Enfim, um evento com saldo geral bem positivo, que deixa acesa a vontade por edições futuras e por mais eventos na cidade. Afinal, a variedade contribui para a qualidade.



Nota sobre o vídeo: é engraçado como as opiniões podem divergir até mesmo com os membros do blog! - DioRod

Reações: