Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

sábado, 29 de outubro de 2011

Pipoca: Os Três Mosqueteiros

Olá, pessoal! E aqui estamos com mais uma aventura cinematográfica. Os Três Mosqueteiros, de 2011. Filme baseado em um dos melhores romances de aventura de TODOS OS TEMPOS. Adaptado para um filme de aventura. Em 3D! Não tem como isso dar errado, certo? Certo? Lamento muito, mas ERRADO!

Pois é, gente, nem dá para fazer piadinha. O filme é uma BOMBA! Logo no começo ele já trata de deixar isso bem claro, fazendo questão de ofender a inteligência do espectador com um... MERGULHADOR DE ARMADURA EM VENEZA! Não pretendo me alongar com detalhes ponto a ponto do filme (é MUITA coisa), mas esse é o principal pecado que vejo no filme: o anacronismo tecnológico absurdo! Todo mundo usando parafernália que não teria como estar lá. O tempo todo! Acreditem, o escafandro medieval no começo do filme é só isso: um COMEÇO!

Se eu fosse francês, o filme me ofenderia!
Aí você pode dizer: "Tá bom, Heder, entendi. Você não gostou da parte tecnológica. Mas ainda é um bom filme, fora isso, né? Afinal eles adaptaram uma obra clássica...". Mas mesmo assim, ainda está péssimo. O filme toma umas licenças que são simplesmente descabidas como adaptação. Como a decisão de fazer com que a tropa de mosqueteiros do rei tenha sido dissolvida. Ou varrer para baixo do tapete o fato que o romance de D'Artagnan com Constance é um caso extraconjugal da loirinha angelical. Sem contar a distorção GROTESCA da história de Athos e Milady antes do início dos eventos da história.

Olha, mãe, tou 3d! ¬¬
Não há muito mais o que dizer. Efeitos especiais previsíveis e desnecessários, desespero em mostrar a Milla Jovovich em trajes mínimos (até NISSO o filme falha!) e montes de coisas indo na cara do telespectador para ter o que apresentar na versão 3D. Triste. Não perca seu tempo vendo. Esse filme é o que eu classifico como MULHER-GATAMENTE RUIM! Em vez disso, leia o livro. Ou assista o filme dos 3 mosqueteiros de 1993, esse sim, uma adaptação decente. E depois, veja o Homem da Máscara de Ferro, de 1998. Um filme tão bom que não pode ser estragado nem por Leonardo di Caprio ainda com restos de Titanic.

Reações: