Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Hype Especial: Motoqueiro Fantasma 2



E no mês de fevereiro deste ano estréia um filme que talvez nem todos estejam necessariamente no hype, como sugere o título desta coluna, mas como sou um otimista e fã do personagem, resolvi escrever este post já que o trailer de fato me impressionou.

Porém não consigo fazê-lo sem falar um pouco mais sobre o assunto, já que nutro a esperança de que o novo filme da FOX faça jus ao verdadeiro Espírito da Vingança.

Assim como eu, quem leu os quadrinhos do Motoqueiro Fantasmanos anos 80 e 90 deve ter ficado decepcionado com o filme estrelado por Nicolas Cage em 2007. Faltou algo mais sombrio e com uma tônica mais séria, coisa que sempre percebi nos quadrinhos quando se comparado aos outros heróis da mesma época. Agora me parece que a FOX resolveu acordar e realmente incorporar algo mais à altura do personagem demoníaco. Aliás, o Motoqueiro é publicado no Brasil desde 1976 , mas infelizmente aparecendo sempre em mixes e crossovers com outros chavões da Marvel como Capitão América (primeira aparição no número 14 ), Homem Aranha, X-Men, Incrível Hulk, Selo Marvel Max, Marvel Force da Globo, etc. E devido ao imenso hype para o filme dos Vingadores, acho que a FOX vai sair ofuscada novamente na tentativa de fazer um bom filme de herói (com exceção do X-Men First Class, a grata surpresa do ano passado).

Na história dos quadrinhos, o alter-ego do anti-herói cadavérico é Johnny Blaze, o primeiro Motoqueiro Fantasma, assim como no cinema. É tudo parecido, mas com algumas diferenças que não chegam a incomodar, pra quem não conhece é mais ou menos assim:
Johnny Blaze era um artista de manobras com motocicletas que fez um pacto com o demônio Zarathos hospedando-o em seu corpo para salvar a vida de "Crash" Simpson, seu pai adotivo e diretor do número de motocicletas. Ele se tornou então o Espírito da Vingança punindo àqueles que cometiam pecados graves (violentamente falando) com o seu “olhar da penitência” fazendo-os experimentar o mesmo sofrimento de suas vítimas.

A filha natural de Crash, Roxanne Simpson, é a primeira pessoa a descobrir que Johnny era o Motoqueiro Fantasma. O amor que existia entre os dois era a única coisa que impedia Satã de se aproximar e tomar os poderes do Motoqueiro. Após enganar Roxanne com ilusões de seu falecido pai, Satã fez com que ela retirasse a proteção sobre o Motoqueiro. Porém, Blaze conseguiu se safar com a intervenção do próprio filho de Satã, Daimon Hellstrom, que então havia se tornado um exorcista na Terra.
Tempos depois Blaze conseguiu selar Zarathos numa jóia chamada Cristal Espiritual e finalmente se casou com Roxanne e tiveram dois filhos. Blaze não se livrou de todo do poder infernal, pois ao lado do Motoqueiro Fantasma II, Daniel Ketch, viveu aventuras demoníacas usando sua shotgun que disparava chamas infernais. (ressalto aqui o arco A Ascensão dos Filhos da Meia Noite, publicado no título do Incrível Hulk dos números 159 a 164 da editora Abril de forma intercalada com outras histórias, destacando-se os excelentes desenhos do então iniciante Andy Kubert).
Pra encurtar a história: Esse segundo Motoqueiro Fantasma assumiu o lugar de Blaze como Espírito da Vingança após encontrar uma motocicleta abandonada em um cemitério (!) e tocar no estranho cristal incrustado em seu tanque. Daniel Ketch então passa a ser o Motoqueiro Fantasma. Pelo que pude notar no trailer do novo filme, há uma referência ao nome dele, já que o garoto que deve ser salvo pelo “Motocolas Fantage” se chama Danny.

Nos anos 90, a abril lançou a mal fadada série 2099, e nos mixes dos X-Men 2099 foi publicado o Motoqueiro Fantasma 2099, cuja história é completamente maluca pra eu explicar aqui (mas eu adorava principalmente por causa do visual techno-sujo e a violência excepcionalmente impressa no irreconhecível traço do também iniciante Chris Bachalo).
A caracterização do Motoca nesse novo filme está muito parecida com as últimas histórias que li dele publicadas no selo MAX da Panini com roteiro de Garth Ennis e ilustrações fantásticas de Clayton Crain, o aspecto de coisas queimadas, piche derretido, uma moto mais verossímil e efeitos especiais mais caprichados fazem com que eu em empolgue ainda mais. (só o que mata é cara de canastra do Cage).
O arco de história citado acima se chama A Estrada para Danação, mas o roteiro não é lá grande coisa e em momento algum o motoqueiro é mostrado em sua forma humana, já que ele escapa direto do inferno ajudado por anjos que lhe incubem de uma missão em troca da redenção divina. O mais interessante é que o seu tormento é tentar escapar todas as noites do inferno. Corria em direção à saída, mas sempre era destroçado na estrada infernal, na noite seguinte se regenerava e começava tudo outra vez.

Então é isso, torçam comigo (ou não) para que esse filme seja realmente bom e que as cenas impressionantes e o clima malévolo e denso não estejam condensados nesses poucos minutos de trailer.


Reações: