Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

quinta-feira, 29 de março de 2012

Pipoca Japa: Soul Eater

Soul Eater é um anime/mangá diferenciado. Ou nem tanto. Não pela temática ou pelo traço de Atsushi Okubo, mas pelo simples fato de ser um produto voltado para o público masculino, com uma protagonista feminina... que não é gostosa ! Sim, podem me chamar de machista mas se tem algo que não apela para o fanservice são mulheres magricelas como a heroina Maka Albarn, a artesã da foice.

Em algum lugar do mundo conhecido fica a escola Shibusen de Shinigamis, especialista no treinamento de artesãos. Porém a definição "aurélica" da palavara aqui tem outra conotação (claro), pois em Soul Earter os artesãos são pessoas que treinam constantemente a manipulação da matéria, o que incluem a transmutação de seus próprios corpos em itens para o combate físico.O objetivo da escola e treinar seus alunos para capturar os Kishins, seres demoniacos que devoram a alma dos humanos, e também para capturar as bruxas, os antagonistas naturais dos shinigamis. 

Maka Albarn é a parceira de Soul Eater Evans, um garoto capaz de se transformar em foice. Ela é a garota mais aplicada da escola e ele em contrapartida o mais sarcástico e o que menos se importa com a parte teórica dos estudos, além de adorar zombar da parceira devido a sua falta de "formas". Embora haja um conflito de personalidades, ambos querem se tornar os mais poderosos de sua geração, ele querendo se transformar em uma deathscythe (foice da morte) e ela a melhor artesã de todas, assim superando o seu odiado pai. Para isso arma e usuário precisam estar em sincronia perfeita, o que é mais complicado do que parece... E uma explicação: essas parcerias não são uma determinação do destino ou algo assim, mas apenas a união de pessoas com o mesmo objetivo, pois se uma arma não se dá bem com um artesão, pode simplesmente trocar de parceiro. Fora que não é qualquer um que pode se transformar em arma, aleatoriamente as pessoas nascem com essa habilidade ou não, o que torna a posição de deathscythe muito mais desejada por esse guerreiros.

Uma formula básica dos mangás de luta (os ditos shonen) é criar um cenário especifico em que os protagonistas sejam o centro dele, onde o foco daquele planeta é a sua profissão ou habilidade especial. Como exemplos mais conhecidos temos os piratas de One Piece, os ninjas de Naruto, e os shinigamis (deuses da morte) de Bleach. Em Soul Eater vemos uma vertente interessante dessa formula: guerreiros que lutam em parceria, sendo um o empunhador e o outro a arma, esse último tendo o dever de devorar ovos de Kishinn (liberados assim que os inimigos são derrotados) para ficar cada vez mais forte e conseguir se tornar uma deathscythe, a arma definitiva de um deus da morte, representado na história pelo diretor da Shibusen... que apesar de ser o mais poderoso de todos, inicialmente é o com a aparência mais cartunesca e boba. Também vale comentar sobre os kishins e as bruxas, inimigos que tem ataques e formas baseadas em animais, cujo único objetivo é ferrar com os "pobres mortais".

Em meio a tanta coisa que sai anualmente, esse "esquema de duplas" foi uma das coisas que me atraiu pra história, e pra minha sorte acompanhar os 51 episódios do anime não foi um tempo perdido. Quanto ao mangá, achei a narrativa competente mas o traço não me atraiu tanto assim. Mas assim que sair nas bancas daqui comprarei com certeza, pois é um mangá de porradaria bem diferente e com uma história que vale a pena sem seguida. Obrigado JBC :).



Agora vejam a primeira abertura do anime, e digam aí se os ângulos que usaram nela não são espetaculares !



PS: Semanalmente aqui no Gabiarra's trarei alguma dica de anime ou mangá, alguns conhecidos, outros nem tanto. Pela estética, história, ou só por boas cenas de ação... até semana que vem XD

Reações: