Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Pipoca: CDZ Ômega


Pra mim é complicado falar de Saint Seiya. Sei de todos os defeitos técnicos do anime, mas ainda gosto muito. De verdade.

Sei que é muito pela nostalgia, mas não me importo: quando vejo as aventuras de Seiya e os outros (HÁ!) me transporto para a época em que assisti a primeira vez e principalmente, consigo entender o anime com o contexto da época. E, ao mesmo tempo, sei que o Kurumada é um mercenário fdp que não perde uma oportunidade de fazer grana em cima dos fãs.

Com tudo isso, fiquei muito preocupado com o lançamento de Saint Seiya Ômega. Como o anime seria transmitido as novas gerações? Como ele trataria a série original, que teve um fim no mangá que foi esquecido pelo anime? Com a primeira imagem de divulgação, meus temores começaram a diminuir um pouco: saber que o Seiya finalmente tornou-se cavaleiro de ouro e que (aparentemente) os únicos cavaleiros de Bronze Maior originais seriam Dragão e Pegasus me deixaram no mínimo curioso.



E hoje eu vi o primeiro episódio. E fui transportado para aquela época de novo.

Mas mais uma vez fica difícil falar de Saint Seiya: a animação de fato não é top de linha, mas para um anime que irá durar muito tempo (eu espero), acaba que ela fica menos trabalhada. Mas ainda sim é muito boa; as músicas, bem como os efeitos sonoros são muito parecidas com as originais, e o efeito da armadura sendo vestida pelo protagonista é o mesmo da época. Acredito que tudo tenha sido muito bem pensado, para trazer novos fãs e agradar aos antigos.

Sei que você, otaku mupy com pera, que acha que  Dragon Ball Z da Globo é o ápice da nostalgia vai discordar, falando que CDZ Ômega é ruim e tals. Mas esse anime não é pra você, fique com seu Naruto, One Piece e seu Bleach e seja feliz.

E pra quem quiser conferir (e enquanto o Youtube não tira do ar) fiquem com o primeiro episódio, para entender melhor o que eu acho:


Reações: