Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Pipoca: Os Vingadores, por Jeh Felixx #EspecialVingadores




Olá, flores gentis! Como vão?
Dando sequência ao Especial Vingadores aqui no blog, venho com um review com uma certa pitada de estrogênio e um olhar um tanto "leigo" já que não conheço mais sobre o supergrupo além dos bombardeios de perguntas pro DioRod!

Sem me estender nas explicações, o filme é o desfecho (tá mais como objetivo) de todos os filmes de heróis anteriores: Homem de Ferro 1 e 2, Hulk's, Thor e Capitão América. Loki, o irmão adotivo do Thor, é o grande vilão, com um poder destrutivo o suficiente para ameaçar o mundo. Para detê-lo, Nick Fury e a Shield tiram do bolso a "Iniciativa Vingadores", que visa usar um supergrupo de pessoas excepcionais como defesa do planeta. Mais do que isso, é quase spoiler.


Minha impressão geral do filme? É o melhor filme de Super Heróis já feito. É como um filme de Super Herói deve ser: vibrante, divertido, cheio de ação, pessoas bonitas e cidades sendo destruídas. O longa respeita os fãs de quadrinhos e do título "Vingadores", o espectador que não conhece nada sobre os heróis, o cara que gosta de um bom filme de ação, a criança que vai ao cinema no fim de semana com os pais. E realmente agrada a todos eles. Roteiro redondinho, enredo "clichê que funciona" (quem disse que clichês são ruins?), efeitos especiais realmente muito bons, é um prato cheio pra quem quer se divertir com explosões e contenções de ameaças de fim de mundo na tela.


Mas, esse monte de heróis juntos no mesmo filme, funciona? Perfeitamente bem. Cada qual com sua parte no desenvolvimento da história. Talvez não fosse tão bom se não tivessem todos eles lá. Alguns atores dão um show à parte, mas não deixa nenhuma sensação de que um é mais legal que o outro. A interpretação dos atores em grande parte convence muito, mas alguns realmente roubam a cena, como o Agente Coulson (Clark Gregg) sendo um pouco mais humano, Mark Ruffalo como um Bruce Banner eternamente temeroso de se descontrolar e se tornar o Hulk, a Viúva Negra mostrando a que veio, sendo mais do que uma Scarlett Johansson gostosa, uma espiã fodona que enfrenta, sem poderes, monstros alienígenas armados, o Gavião Arqueiro de Jeremy Renner comparado ao Legolas (Senhor dos Anéis) em uma das melhores piadas do filme.


Mas pra mim, o destaque é para Tom Hiddleston e seu mimado, extremo, meio doido e lindo Loki. É aquele tipo de vilão que não sabemos se amamos ou odiamos, com um pensamento distorcido da verdade, vingativo e emocional, tão convencido de si mesmo que se deixa enganar em seu próprio jogo de enganação e controle da mente. A interpretação dele é ótima, com seus sorrisos ofídios e olhares ensandecidos ou à beira das lágrimas. No final das contas, os três grandes heróis do filme, foram os menos legais: o Capitão América de Chris Evans ainda é muito inseguro, não tem a voz de comando e liderança do Steve Rogers que conhecemos; o Thor quase não aparece e perdeu muito do seu brilho imponente de príncipe e seu sorriso maroto (o que é uma grandíssima pena!) e o Tony Stark/Homem de Ferro me irritou com suas piadas infinitas, chegou a ser forçado.


O filme não é nota 10 em 10, tem uma coisinha ou outra que não ficou perfeita. Mas 9.5 leva fácil! É incrivelmente divertido e empolgante, funciona melhor do que qualquer outro já feito como filme de Super Herói. É a transposição dos quadrinhos pra telona.

Reações: