Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Pipoca: Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge (Antes & depois)

Olá, pessoal! Aqui estamos novamente com um Pipoca, desta vez estou apostando em um formato um pouco diferente. Estou começando a escrever este texto às 16:46, algumas horas ANTES de ir ao cinema assistir o novo e badalado filme do guardião de Gotham City, e usarei este espaço para descrever minhas impressões e expectativas. Ao retornar, prosseguirei com o texto e discutirei se o filme esteve à altura da expectativa.

ANTES
30 de julho de 2012, 16:46

Quais são minhas expectativas quanto ao filme? Em primeiro lugar, devo dizer que no cinema aqui perto de casa só há cópias dubladas do filme, então minha expectativa cai um pouco por causa desse fator. Por ser blockbuster altamente divulgado e tal, tenho a PLENA noção de que a sala estará lotada, incluindo muitos adolescentes barulhentos, o que é um baita de um desconforto em um filme dublado. Mas vamos em frente.
Eu tenho buscado manter distância de outras resenhas e opiniões sobre o filme antes de vê-lo (exceto, é claro, a resenha feita pelo Müller aqui no Gambiarra mesmo), portanto estou esperando ser surpreendido. Lembro de ter lido meses atrás um texto no Cracked (aqui, em inglês) especulando qual seria um possível desfecho para a saga de Nolan, e realmente é o tipo de roteiro que eu gostaria de ver, algo que mostra a lenda do Batman por fim se impondo como algo mais forte que o próprio indivíduo, mas não estou alimentando muitas esperanças a esse respeito; caso o resultado final do filme efetivamente seja nessa linha, grande, é o filme que eu queria ver, mas realmente estou preparado para qualquer coisa. Até mesmo por que Nolan tem toda a liberdade, esse filme deve fechar o arco e (pelo menos especula-se) deve dar a partida em um reboot das franquias cinematográficas da DC, para abrir espaço para o futuro filme da Liga da Justiça (o vindouro filme do Superman já deve se encaixar nesse reboot).
Então, até o momento, o que espero é isso: um filme com sensação de TOTALIDADE, até mesmo com liberdade para que Bruce Wayne encontre seu fim, efetivamente. Vamos ver daqui a algumas horas...

DEPOIS

31 de julho de 2012, 01 da manhã.
Antes de começar, o essencial a ser dito: ASSISTAM! ASSISTAM! ASSISTAM!
Tendo desentalado isso da garganta, devo dizer: vai ser difícil fazer este texto sem soltar spoilers indevidos, mas vamos lá. Em primeiro lugar, a pergunta que não quer calar: é melhor que o Cavaleiro das Trevas? Depende e MUITO do gosto do espectador. Para mim mesmo, por exemplo, a experiência foi muito melhor, mais envolvente, deu realmente uma sensação de conclusão digna para a trilogia. Com relação à parte do "antes" da resenha, posso dizer tranquilamente que até superou minhas expectativas. Então vamos às nossas observações sobre os elementos do filme:
*Trama: Em todo o sentido do termo, temos aqui uma ADAPTAÇÃO de O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller. Praticamente todos os elementos do roteiro podem ser rastreados para um elemento semelhante na clássica graphic novel dos anos 80. E refletindo sobre isso, nesta trilogia o Christopher Nolan fez uma bela de uma pegadinha do Mallandro: fez um mix de o "Longo dia das Bruxas" e "A Piada Mortal" e disfarçou com o título de Cavaleiro das Trevas; ele repetiu a dose disfarçou o mix de "Cavaleiro das Trevas" e "Terra de Ninguém" colocando no filme o vilão principal de "A Queda do Morcego". De fato, não sobre muito com relação a spoilers a partir do momento que você percebe (logo no começo do filme, com um Bruce Wayne envelhecido) que esta é uma interpretação do Cavaleiro das Trevas. Resta apenas identificar quem está fazendo o papel de quem.
*Caracterização/elenco: Mandaram muito bem aqui com o Bane. Escolheram Tom Hardy, um ator forte, mas sem uma musculatura exagerada como um The Rock da vida. Isso foi bom, caso contrário haveria o risco do personagem ficar meio caricato. Anne Hathaway como Selina Kyle (em momento algum referida como Mulher-Gato, não sei por qual motivo) também acaba impressionando. Confesso que fui um dos que suspeitou de uma atriz meio "sem sal nem açúcar" para fazer o papel de um ícone de sensualidade como Selina, mas é aí que atores mostram que são bons: ela consegue ser sensual e sedutora não com um corpão voluptuoso, mas sim por suas atitudes, pela segurança que ela expressa. Ponto positivo também para os veteranos Michael Caine (Alfred), Morgan Freeman (Lucius Fox) e Gary Oldman (Comissário Gordon). De fato, Michael Caine em mais de um momento chegou perto de me roubar lágrimas! O único ponto negativo no elenco é algo que não teve como evitar: tem UMA CENA que ao assistir ficará bem claro que era planejado o Coringa estar nela. Eles escolheram usar outro personagem no lugar dele, mas fica óbvio que não era para ser ele. Essa escolha foi melhor do que fazer o Coringa com outro ator, mas não sei, talvez tivesse sido ainda MELHOR excluir essa sequência.
*Efeitos especiais: Muito bem integrados ao cenário. Tem coisas que você só chega a ter a noção de que é um efeito por que seriam realmente inviáveis no mundo real, como a versão monstruosa do batplano voando. Não são coisas do tipo realmente impressionantes, pelo contrário, eles são bons justamente pq você não os percebe, eles transmitem naturalidade à cena. Tendo dito isto, considere bem se você REALMENTE quer assistir em 3D ou algum outro formato de luxo, pois na minha opinião, sinceramente não há nenhum momento com impacto visual a ponto de justificar o gasto extra.
Enfim, não sou nenhum fanboy do homem-morcego, isso é fato, mas também é fato que esse foi um dos filmes que mais me divertiram este ano. Bem mais do que Vingadores, eu diria que está pau a pau com Area Q e John Carter.
Assim, repito o que já disse lá em cima: ASSISTAM!

Reações: