Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Pipoca: O Vingador do Futuro

Saudações, galera! Aqui estamos com um filme que (como tudo hoje em dia) já vinha sendo acompanhado (amaldiçoado?) com uma onda monstruosa de expectativas via Internet. Tudo por causa do filme homônimo de 1990 estrelando Arnold Schwarzenegger. Graças a ele, muita gente tem erroneamente chamado este filme com Colin Farrell de um remake, o que é um belo de um engano; tanto o filme de 90 quanto o de 2012 são adaptações de um conto de Philip K. Dick, e tanto um quanto o outro apresentam desvios em relação à obra original; interpretações diferentes, épocas diferentes.
Ao aceitar esse fato, de que estamos em uma época diferente, o diretor Len Wiseman consegue nos apresentar um trabalho extremamente agradável de se assistir. Os elementos centrais da trama ainda estão aqui: o operário Doug Quaid em um momento de desânimo busca os serviços de uma empresa da Recall, uma empresa especializada em fornecer a seus clientes memórias de férias exóticas e fictícias; porém, quando Quaid se submete ao procedimento da empresa, algo dá errado e subitamente ele se vê envolvido em uma trama de espionagem e intriga onde os limites da realidade e de sua própria identidade são questionados repetidamente.
As comparações com o filme de 1990 são tão inevitáveis quanto injustificadas: como já disse, são filmes para épocas diferentes; fazer o filme de 90 hoje pareceria totalmente ridículo, descabido e inverossímil, gerando surtos de nerds frustrados ainda maiores do que esta versão. O que temos aqui é um filme plenamente encaixado na estética cyberpunk (o que para mim foi uma grata surpresa; já fazia pelo menos um cinco anos que eu tinha me conformado a aceitar o gênero como morto e enterrado, mas deu para ver que ele ainda tem muito a oferecer), adaptando uma história de um dos baluartes da ficção científica norte-americana. A ação está presente em doses generosas, com  perseguição de carros voadores, tiroteios a torto e direito, lutas corpo-a-corpo e algumas explosões caprichadas. Vemos também referências ao filme de 1990 sendo apropriadas e subvertidas, novamente afirmando: Não é um remake, é outro filme!
Colocando de forma simples: quem é fã dos filmes de ação dos brucutus dos anos 80 e é inflexível quanto a este gosto, nem perca seu tempo, você provavelmente não gostará (e Mercenários 2 sairá ainda em agosto, mesmo, paciência); por outro lado, quem é fã de ficção científica em geral e mais especificamente, saudosistas do gênero cyberpunk, este filme é feito SOB MEDIDA! De fato, em vários momentos temos a impressão de estar em uma espécie de "universo expandido" de Blade Runner (o que não seria estranho, uma vez que ambos os filmes são baseados em obras do mesmo autor).

Reações: