Teste Teste Teste

comments powered by Disqus

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Pipoca: Rurouni Kenshin

São vários os filmes que quis ver no ano passado. Alguns deles, sequer chegou ao Brasil (alguns nunca chegarão, infelizmente)- um desses casos é Rurouni Kenshin.



Todos sabem da minha reverência a obra de Nobuhiro Watsuki, como podem conferir no último gambiarracast. E posso dizer que o filme live action que traz as aventuras de Battousai, o Retalhador na Era Meiji está entre as melhores obras adaptadas para o cinema. Supera (e muito) vários filmes de super heróis, inclusive. Mas vamos as considerações, pois.



Tudo começa muito parecido com a obra original: o mito do lendário hitokiri battousai durante a Bakumatsu (guerra civil japonesa) e como o lendário retalhador some no meio da batalha. Dez anos se passam, e somos apresentados a Toquio do ano 10 da Era Meiji, uma época relativamente pacífica, excluindo alguns assassinatos a sangue frio que começam a ocorrer, onde a autoria aparentemente seria de battousai.

E é aí que começam as diferenças e ótimas adaptações feitas no filme.

Não há os irmãos Hiruma. Não há a Oniwabanshuu. O grande inimigo é Kanryu Takeda, mas o "lendário battousai" é um dos personagens mais legais da saga: Jin-E, o Chapéu Negro. E antes que você, fanboy de Kenshin venha gritar que é uma heresia, eu digo: mesmo não estando lá, eles estão lá. Os antagonistas do longa tem elementos dos principais inimigos de Kenshin e seus amigos durante todas as sagas (incluindo referências a Irmandade dos seis, de Enishi). Tudo bem adaptado, e seguindo algo original, mas sem esquecer o tributo.



Os personagens principais parecem reais: a impressão que tive é que o roteirista escolheu a dedo cada ator: Kenshin realmente parece uma mulher quando está calmo, Yahiko é um moleque maltrapilho e Sanosuke é um mendigo! Aliás, ponto altíssimo para o verossimilhança da Zanbatou, que realmente existe e foi muito bem adaptada para o filme.  E o que dizer das lutas? Apesar de uns "arames-fu" nas lutas, nada é (muito) forçado, com as técnicas do Hiten Mitsurugi sendo usadas de forma muito competente.


Esse review é muito modesto para a competência que vi nesse filme. Agradecimentos a nossa querida Focus Filmes que já anunciou que trará para o Brasil e todos nós poderemos ter essa excelente adaptação oficialmente em solos tupiniquins.



Altamente recomendado!


Rurouni Kenshin (2012)

Direção: Keishi Ōtomo
Produção: Osamu Kubota
Roteiro: Kiyomi Fujii, Keishi Otomo


Kenshin Himura: Takeru Satoh
Yahiko Myoujin: Taketo Tanaka
Kaoru Kamiya: Emi Takei
Sanosuke Sagara: Munetaka Aoki
Jin-E Udou: Kouji Kikkawa
Hajime Saitou: Yosuke Eguchi
Kanryuu Takeda: Teruyuki Kagawa

Reações: